27 de abril de 2015

DOIS DIAS DE ANGUSTIA NA SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE JOSÉ BONIFÁCIO-SP



Clique na imagem para ampliar.         Foto: Rivaldo R.Ribeiro (Arquivo)


Vamos ao caso:
.
No dia 01/03(Domingo) fui internado na Santa Casa de “Misericórdia” de José Bonifácio com fortes dores abdominais sendo que até o dia 02/03(Segunda) as dores e vômitos não cessavam.
Foram feitos vários exames: Raio X, Ultrassom, de Sangue e de Urina, não sei quais foram os resultados, fui medicado para aliviar as dores e os vômitos, mesmo assim eles continuavam.
No dia 02/03(Segunda-Feira) embora medicado não houve melhora, notava-se ali que meu caso não poderia ser uma simples infecção gástrica, e isso levou a minha família a uma elevada preocupação sugerindo que me transferissem para São José do Rio Preto.

Mas cadê um médico para expedir a guia de encaminhamento???????  

Nem com a insistência da minha família para que me transferissem para outro hospital em São José do Rio Preto tudo indicava que eu ficaria internado mais uma noite ali. 
Mas isto poderia agravar ainda mais meu quadro, pois além de um diagnóstico incerto, havia as fortes dores abdominais que não cessavam e os vômitos intermitentes já com sinais de sangue. 

E essas intercorrências levou minha esposa ao desespero, a ponto de tentar ajuda fora do hospital implorando que solucionassem o nosso caso, infelizmente sem sucesso. 

Passei parte do Domingo e toda Segunda Feira sem a assistência de um médico, isso aconteceu apenas por voltas das 17 horas do dia 02/03/14(Segunda Feira). Foi quando afinal foi emitida a GUIA DE ENCAMINHAMENTO para Rio Preto. O hospital é falho na escala de médicos. 

A minha indignação é que em nada adiantaram os pedidos desesperados da minha esposa, minha irmã e filhos para que algum médico nos atendesse durante quase toda segunda feira.  

“Eu estava bem, né? Era apenas uma indigestão ou simples virose???????”

“Se fosse apenas isso não seria submetido a uma cirurgia de emergência e ficaria 04 dias na UTI e 11 dias hospitalizados no Hospital Santa Casa de Misericórdia de S.J. do Rio Preto

EM RIO PRETO(Santa Casa de Misericórdia):
No dia 02 e 03/03 fui submetido a vários exames para que chegassem a um diagnóstico.   

Por volta das 22 horas do dia(03/03) foi dada a notícia que ninguém gostaria de ouvir, lembro que a chefe da equipe médica me colocou contra a "parede" diante da nossa resistência a cirurgia: “Temos que operar o senhor agora, amanhã pode ser tarde demais, o senhor pode terminar os dias nas filas de hemodiálise,seus rins estão paralisados...Não tenho lembranças do resto do dialogo. Apenas que autorizei a cirurgia que seria de emergência "

Tive sorte porque tudo correu bem quanto aos rins, pois eles eram a minha principal preocupação, mas com as graças de Deus voltaram a funcionar, informaram que apenas um ficou um pouco debilitado, mas funcionaria bem.

Abriram meu abdômen a partir do osso esterno até região púbica, encontraram obstrução no duodeno, e uma fortíssima infecção intestinal que poderia generalizar.

"Visto que a minha vida e saúde foi colocada em risco, logo pensei nas outras pessoas que poderão passar pela mesma experiência e não serem socorridas a tempo. E ai? Quais seriam as desculpas?"  

Fiquei muito triste e assustado, pelo descaso, precariedade nas situações de emergências do nosso “hospital”.

“Mas são nesses momentos que nossas orações diárias são ouvidas e atendidas, Nosso Senhor Jesus, Nossa Senhora e São Francisco de Assis eles nunca me deixariam sozinho.”

Tive a grata surpresa de tantos amigos que oraram por mim. Agradeço do fundo do coração a todos vocês.

Ainda sinto dores e um pouco de fraqueza, mas estou me recuperando bem com as graças do Senhor.

Mas nem tudo foi reprovável nesse episódio:

Não podemos deixar de salientar a dedicação do pessoal da enfermagem a ponto de verificarem meu estado de saúde a todo instante, alguns deles com sinais de preocupação.
Segundo meus parentes, uma enfermeira (Que me reservo em não dizer o nome), alertou que meu estado era grave, que eles deveriam me levar para Rio Preto com urgência.

Não gostaria de forma alguma de ter escrito esse artigo, sinto muito pela crítica, mas se hoje estou vivo e saudável agradeço minha família que nem por um minuto desistiram de implorar que me transferissem para um hospital de São José do Rio Preto.

Espero que tenha contribuído relatando o meu caso, e que mais nenhuma pessoa corra o risco de vida ou de alterações na sua saúde, apenas porque não havia um médico autorizado para expedir uma Guia de Emergência para outro hospital que tenha melhores condições de diagnóstico clínico e tecnológico...


Eu refleti muito para tomar a decisão de publicar esse artigo, mas é uma questão humanitária que devemos levar em consideração, pois é um caso que também podem ocorrer com outras pessoas que também dependem desse "hospital"...

"Um Hospital sempre foi a esperança para salvar uma vida, nunca para ser a causa principal de desesperos e medo tanto do paciente como da sua família." 

Acessem o link:
Úlceras no estômago e no duodeno podem levar à morte
      


Vejamos no Art. 196, a Constituição Federal de 1988 reconhece a saúde como direito de todos e dever do Estado. 

Leia mais: http://jus.com.br/artigos/25309/o-direito-a-saude-na-constituicao-federal-de-1988#ixzz3X6Q5uCnA 


OBS. Artigo(03/04/2015) republicado com algumas alterações.


 

Postar um comentário